ENZIMAS E SUAS PRINCIPAIS APLICAÇÕES INDUSTRIAIS

Enzimas são substâncias naturais presentes em extratos vegetais, animais ou originadas de fermentação microbiana (fungos e bactérias). 

É um grupo de substâncias orgânicas, geralmente de natureza protéica, com atividade intra ou extra celular que tem funções catalisadoras, isto é, aumentando a velocidade de reações químicas, tornando-as adequadas para aplicações industriais.
 

imagens


Entre os principais usos da tecnologia enzimática estão a indústria de alimentos, o setor têxtil, papel e celulose, ração animal, produção de fármacos, tratamento de efluentes e resíduos, detergentes e na produção de biocombustíveis.

O sufixo -ase é utilizado para designar as enzimas, entre elas as proteases, celulases, amilases, lipases, pectinases, fitases e glucanases

Podemos encontrar enzimas em quase todas as estruturas celulares e fluidos corporais.  Desde o século XVII já era sabido que as secreções estomacais eram capazes de digerir a carne, bem como a conversão do amido em açucares pela saliva.  


logo_Bioenzima

Fundada em Caruaru, há 13 anos, Bioenzima é uma industria 100% brasileira detentora de tecnologia para produção de enzimas a partir de fermentação de microrganismos, comercializando produtos contendo enzimas formuladas ou não, para clientes usuários finais e formuladores atendendo diversos setores como a industria de panificação, ração animal, têxtil, alimentos entre outros. 

A Bioenzima utiliza na produção de enzimas microrganismos com pedidos de patente depositados e sob contratos de transferência de tecnologia com diferentes Universidades e Centros de Pesquisa no Brasil.

É ainda co-titular da patente do uso de celulases, enzimas que quebram a celulose do bagaço da cana-de-açúcar (e outras biomassas) produzindo o etanol celulósico, o chamado etanol de segunda geração.

culex

Atua também na área de biolarvicidas, como produtor e formulador de bacilos para o controle biológico de insetos, os inseticidas microbianos a base de Bacillus sphaericus (Killarv-Bs) e Bacillus thuriginensis israelensis (Killarv-Bti), registrados na Agencia Nacional de Vigilancia Sanitaria, Anvisa, para o controle de larvas de mosquitos dos gêneros Anopheles, Culex, Mansonia e do Aedes aegypti 

 

 

  




Visitante nr.

Site Map